Servi della Carità Opera Don Guanella in omnibus charitas

Lingue

itenfrptroes

Breadcrumbs

Omelia del Padre generale per la Inaugurazione della nuova Provincia dell’America latina

Omelia del Padre generale nel Santuario Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, in Porto Alegre, per la Inaugurazione della nuova Provincia dell’America latina, Nostra Signora di Guadalupe.

2 de fevereiro de 2020 - Celebração em Porto Alegre
Celebramos hoje a Festa da Apresentação de Jesus no templo por José e Maria e, ao mesmo tempo, rezamos pelo início do ministério de autoridade do Conselho da nova Província Nossa Senhora de Guadalupe, que foi constituida na vigilia do Natal passado. O provincial, Padre Ciro e seu vigário, Padre Alfonso, de fato, em breve, farão a profissão de fé exigida pela igreja e por nossas regras ao assumir esse dever.
Com vocês, gostaria de comentar três palavras da liturgia desta alegre festa.
Iluminados - Obedientes - Doados. São três palavras que se referem à Família de Nazaré, mas que nesta noite, nessa circunstância, também se tornam um desejo para o novo Conselho e para toda a nova Província Nossa Senhora de Guadalupe.
ILUMINADOS
É uma festa que lembra a época de Natal que acabou de terminar. Maria e José, jovem casal assustado da Galiléia, oito dias após o nascimento de seu primogênito, cumprem o preceito da Lei da circuncisão, um forte sinal na carne que atesta a pertença do povo de Israel ao Deus revelado a Moisés. Um sinal que consagra toda vida ao Deus que o deu. Maria e José, iluminados pela lei e pela Palavra de Deus, se comportam como todos os outros homens e mulheres da terra. Mesmo neles, a necessidade da lei se faz sentir como uma norma de vida.
Qual o primeiro desejo que podemos fazer ao novo Conselho Provincial e a toda Província Nossa Senhora de Guadalupe? Permitam-se sempre serem iluminados pelo Espírito. Sejam homens, religiosos, superiores que colocam o discernimento, a oração, ouvindo a vontade de Deus como elemento de segurança em seu ministério de autoridade. Dúvidas, incertezas surgirão, vocês se encontrarão em encruzilhadas de diferentes escolhas a fazer: deixe que a luz de Deus sempre escolha um caminho em vez de outro. Na indecisão, deixe espaço para súplicas ao Espírito para esclarecê-lo sobre o que é melhor fazer. Durma nele se puder, porque à noite, em silêncio, em solidão, Deus fala e responde às nossas necessidades.
OBEDIENTES
A segunda palavra é obedientes. Esse comportamento de José e Maria sempre me fascinou. Um gesto de obediência a Deus, mas também às leis, às tradições dos pais, à cultura religiosa de sua terra, de seu povo. Eles podem pensar que são superiores às Leis, que não precisam delas, porque seguram nos braços Aquele que deu a Lei e que, misteriosamente, decidiu se tornar um homem. Mas não, eles vão ao templo como qualquer casal, fazem esse gesto sem fazer muitas perguntas. É Deus quem quer! E eles continuam sendo executores fiéis de sua vontade, de seu projeto. Sem orgulho, com total humildade!
O segundo desejo que queremos fazer para o novo Conselho nesta noite, é precisamente construído sobre essa atitude de obediência. Os superiores não estão acima da lei, acima das regras que outros são chamados a observar. As Constituições, as Regras, são a carta magna de crescimento para todos os religiosos guanellianos, independentemente da tarefa a que foram chamados. Desejamos que vocês sempre antecedam os outros coirmãos com o bom exemplo, não externamente, mas, apaixonados e de coração à nossa Regra. Fale mais as suas vidas do que as suas palavras. O Fundador, São Luis Guanella, entregando o texto das Constituições em 1908, disse aos coirmãos: “Pegue este livro que a Providência divina lhe oferece: é o caminho que leva à vida. Receba com carinho de fé e caridade; ame-o e, como a Virgem Maria, confiante em Jesus, guarde todas as suas palavras meditando-as em seu coração. Seja forte e não tenha medo: o Senhor não o abandonará, ele não o deixará sozinho. Ele próprio será o seu guia. Quanta força e consolo encontramos para todos nós nessas palavras de Don Guanella. Às vezes, obedecer nos custa, mas nos identifica a Cristo, obediente ao Pai.
DOADOS
A terceira palavra que tiramos da sagrada família de Nazaré é "doados".
Jesus é oferecido ao Pai por José e Maria, é dado imediatamente e esse gesto se repetirá infinitamente em sua vida luminosa. Jesus é e continua sendo um presente, torna-se um dom para o Pai, que o torna um dom para a humanidade. Também a Eucaristia que celebramos é um dom, um sacrifício de Jesus ao Pai, todos os dias, por nós.
Hoje, nesta lógica do dom, desejamos fortemente tornar nossa pequena vida uma oferta a Deus, recebemos dele, queremos dar a ele: o que somos é útil para a realização do Reino, ajuda-nos a fazer de cada gesto cotidiano, um ato consciente de amor a Deus e seu plano de salvação. Deus não será mais capaz de nos salvar ou salvar o mundo sem a nossa colaboração.
O próprio Jesus nos três anos de seu ministério público se comportará da mesma maneira, sem rejeitar as prescrições rituais, sem se colocar acima da tradição religiosa de seu povo, sem ser anarquista, mas vivendo com autenticidade e verdade as regras da Torá.
Muitas vezes aqueles que tentam viver com maior intensidade e verdade a fé, se sentem "melhores" do que aqueles que, em vez disso, a vivem sem grande envolvimento. A tentação, no entanto, é construir uma fé que despreze as devoções, tradições, os caminhos usuais da santidade, os das pessoas comuns que ainda enchem nossas igrejas todos os dias. Não devemos ignorá-los, evitá-los ou condená-los. Em vez disso, Maria e José sugerem que os preenchamos com verdade e valor com o nosso testemunho de vida.
O terceiro desejo, portanto, que fazemos ao novo Conselho é simples, sugere o próprio Fundador: preocupe-se com todos; ninguém fica para trás na vida, ninguém fica fora do seu coração. Seja mais misericordioso do que justo! Lembre-se de quanto a igreja nos deixou no Decreto de aprovação de nossas Constituições, em 22 de março de 1986: vocês são enviados para aqueles como o paralítico do Evangelho, para aqueles que podem lhe dizer: Eu não tenho ninguém que cuide de mim. Por tudo isso, diz Don Guanella no Regulamento de 1905: “É necessário dar mão, mente e coração, para se tornar vítima, porque está escrito que o bom Pastor dá a vida por suas ovelhas e nelas a imagem de Cristo é mais evidente. ".
Muitas felicidades Pe Ciro, queridos irmãos do novo Conselho, muitas felicidades para a Província Nossa Senhora de Guadalupe; Que se diga de vocês no futuro: aqui está o milagre vivo da presença de Cristo entre nós. Boa viagem!

Modulo Banner Donazioni

Aiuta l'Opera Don Guanella a fare del bene

IL TUO CONTRIBUTO ECONOMICO È PREZIOSO!
"Conviene sempre fare un po' di carità: un povero soccorre l'altro e Dio benedice" - San Luigi Guanella

Social Footer

Cookies policy